Bicicletários Imaginários: Fevereiro 2014

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Voilà!!! Este é o meu Bicicletário...

...Imaginário particular!!!


Sim, as minhas quatro amadas bicicletas dormem no meu quarto... em seu bicicletário ecologicamente correto, feito de palete [que recolhi em um lixo]. :D


[Frida, Kamel, Sarah e Ísis] É muito amor!!! <3

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Onde está Guaíba???

Esta é uma curiosidade histórica de Porto Alegre bastante intrigante:

O conjunto era composto por cinco estátuas, que faziam parte de um chafariz localizado na Praça da Matriz, instalado em 1866. Elas eram divididas em duas figuras femininas e outras duas masculinas. Essas ladeavam uma elevada representação masculina da república, que representava o Guaíba. As mulheres tem em suas bases as denominações de Caí e Sinos, e os homens, Gravataí e Jacuí.


Em 1910, a sua estrutura foi demolida para a colocação do atual monumento a Julio de Castilhos. As estátuas foram preservadas e guardadas em depósitos da prefeitura. 
Em 1923, elas foram vendidas para particulares. Seus donos queriam transformá-las em pó de mármore, porém, após uma campanha de mobilização feita pelo Correio do Povo, elas foram novamente compradas pela prefeitura com a promessa de sua reutilização em logradouro público.


Década de 1900
A promessa não foi atendida e um tempo depois as peças foram novamente vendidas. Elas passaram por diversas mãos.
Em 1935, retornam a prefeitura. Nesse ano elas foram instaladas na Praça Dom Sebastião, porém, a figura do Guaíba já não estava mais no conjunto. Segundo José Francisco Alves, ela continua nas mãos de particulares até hoje. As estátuas foram dispostas em dois corredores nas extremidades paralelo ao Colégio Rosário, como uma cascata seguindo o declive da praça, duas de cada lado. 


As quatro figuras remanescentes, que constituem os afluentes do Guaíba, passaram por diversas fases de depredação na referida praça. 
Em 1983, foram removidas para um depósito da prefeitura. 
Em 1986 elas foram alvos de polêmica na Câmara de Vereadores por causa do seu abandono. Mesmo  assim ficaram confinadas por mais 10 anos. 
Somente em 1996 elas retornaram para a referida Praça Dom Sebastião.


No retorno das estátuas foi criado um espelho d’água. Possivelmente isso fazia parte de uma retomada da característica original do monumento, com direito ao pedestal da já esquecida estátua do Guaíba. Infelizmente, ela até hoje não foi colocada lá, sendo que, temos um lugar com pouca água e com um melancólico espaço vazio.



[Fonte: http://lealevalerosa.blogspot.com.br/]

domingo, 23 de fevereiro de 2014

O bicicletário tão esperado!!!

Após muito tempo não frequentando o Bourbon Wallig... ontem fui e tive uma feliz surpresa!!! Um bicicletário lindo e seguro!!! Fica ao lado da entrada de pedestres da Avenida Grécia. [Adoro estes pisos!!! Eles proporcionam que a água da chuva seja absorvida pela terra...<3 ] 


Recapitulando: Sinto-me realizada, pois iniciei o Bicicletários Imaginários justamente por causa da ausência de bicicletários no Bourbon Wallig. E agora tem!!!  :D 


Toda rede Zaffari-Bourbon está de parabéns!!! Que este seja só um de vários bicicletários em toda sua rede de supermercados!!! Bicicletários são demonstrações de AMOR ao ser humano!!! Muito obrigada!!! :D  <3


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

As expressivas ruínas do Polleto...

...no Bairro Belém Novo!!! Além de toda beleza, paz, pessoas felizes e educadas, este bairro tem também ruínas belamente curiosas: vestígios dos áureos tempos desde balneário.


Fiquei bastante interessada sobre o que acontecia ali, então encontrei o amigo Renato Pereira Jr., autor do site http://belemnovo.com.br, que iluminou o meu conhecimento e matou a minha curiosidade.
  

Contou que este espaço em ruínas, é pertencente à prefeitura de Porto Alegre. Foi construído no final da década de 20, no século passado. Que depois de algum tempo, o Restaurante Leblon passou para o Polleto e sua família, que o administraram até o final dos anos 70...


...quando foi vendido para um casal de uruguaios... E que a partir daí, o restaurante entrou na fase de decadência do turismo local, juntamente a outros empreendimentos do bairro (Hotel Cassino, cinemas, bar Copacabana, etc).

Vale a pena conhecer!!!  :D 

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Observação importante:



...As imagens, aqui expostas, são meramente 
ilustrativas, com intuito plástico-fotográfico. 
Obviamente, não devemos estacionar 
bicicletas em locais que prejudiquem ou 
obstruam a passagem de pessoas. 

+AMOR, POR FAVOR ;)

Bicicletários Imaginários
http://www.bicicletariosimaginarios.com.br/

Lindo mural no...

...Viaduto Jorge Alberto Mendes Ribeiro [Rótula da Avenida Carlos Gomes com a Avenida Protásio Alves], no Bairro Três Figueiras.


Uma linda pintura Comemorativa dos 100 anos de imigração Judaica no Rio Grande do Sul [21.03.2005], do Artista Danúbio Gonçalves, que alegra quem espera sua condução nas paradas de ônibus que tem ali.


Infelizmente, o viaduto não parece seguro. Tem um clima sombrio, com paredes e escadas rolantes pichadas e sujeira para todo o lado...


Saiba mais sobre o Artista Plástico...

Danúbio Gonçalves

Aquariano, pintor, desenhista, gravador e escritor nascido em Bagé em janeiro de 1925.
Quando tinha dez anos de idade, Danúbio mudou-se para o Rio de Janeiro, onde viveu durante catorze anos. Em 1943 estudou com Candido Portinari; em 1945 frequentou o ateliê do paisagista e pintor Roberto Burle Marx e do escultor August Zamoyski; e em 1946, estudou gravura e desenho com Carlos Oswald, Axl Leskoschek e Tomás Santa Rosa Júnior... continue lendo em: Danúbio Gonçalves


[Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dan%C3%BAbio_Gon%C3%A7alves]

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Simmm!!!

No Hospital Santa Casa de Misericórdia tem bicicletário!!!


Além de bonito, é um ótimo bicicletário: não arranha ou deforma a raiação das rodas e tem várias vagas. Adoramos!!! :D


Ele está localizado na frente do Pavilhão Pereira Filho. A entrada de melhor acesso é a de fronte à Rua Coronel Vicente, entre o Hospital Dom Vicente Scherer e Hospital São Francisco.

Saiba mais sobre o...


1803 - Fundação da Santa Casa
1814 - Fundação da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
1826 - Inauguração da Santa Casa
1834 - Primeiros registros de entrada de doentes mentais na Santa Casa
1837 - Criação da Roda dos Expostos
1850 - Fundação do Cemitério da Santa Casa
1884 - Fundação do Hospital São Pedro, a partir da Enfermaria dos "Alyenados" da Santa Casa
1898 - Fundação da primeira escola de medicina do Estado, hoje Faculdade de Medicina da 
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
1915 - Primeiro Bloco Cirúrgico em funcionamento
1930 - Inauguração do Hospital São Francisco
1938 - Primeiro transplante de Córneas... continue lendo em: Hospital Santa Casa de Misericórdia

[Fonte: http://www.santacasa.org.br/pt/institucional/historico]

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Ah, o Verão!!!

Porto Alegre tem praias de água doce. Uma delas é a praia que fica na Praça José Comunal, no Bairro Belém Novo, por volta de 25km do centro da capital. 


Águas limpas e transparentes, próprias para banho. Dá para ver o fundo e os peixinhos nadando. 


O lugar é bastante seguro, com policiais em bicicletas e ótimas sombras para descansar com paz e tranquilidade. 


Tem até Salva-vidas!!! Uma simpatia só!!! Não somente eles, mas todos que ali vivem... Também, com um espaço destes, não tem como ser diferente!!! :D


Saiba mais sobre o Bairro Belém Novo...

O bairro recebeu esse nome porque, em 1867, um grupo de moradores de Belém Velho solicitou à presidência da Província sua mudança para uma área às margens do lago Guaíba. O pedido foi atendido em 1873, depois que se realizou um projeto urbanístico de engenheiros contratados pela presidência. Em 1876, iniciou-se a construção de uma igreja, a Igreja Nossa Senhora do Belém Novo , finalizada oito anos mais tarde.

Contudo, enquanto o Centro e áreas vizinhas a ele passavam por processos de modernização e de urbanização, o Belém Novo manteve seu aspecto rural, em função de seu difícil acesso e do número de chácaras de pequenos agricultores e de famílias ricas, as quais possuíam casas de veraneio na área. Em 1933, construiu-se uma rodovia que liga o bairro ao Centro, facilitando seu acesso.

[Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bel%C3%A9m_Novo]

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Partiu para o almoço!!!


Feliz de mim, que sempre encontro alguma grade segura para prender a minha bicicleta... 


Só assim consigo almoçar na rua com tranquilidade. :)


domingo, 9 de fevereiro de 2014

A bela e a fera:

Minha bicicleta Sarah sendo raptada pelo dragão do Monumento Júlio de Castilhos, na Praça da Matriz.


Este monumento aquariano, inaugurado dia 25 de janeiro de 1913, é um dos mais bonitos, interessantes e cheios de simbologias que tem em Porto Alegre.


A sua construção foi idealizada logo após a morte de Júlio de Castilhos, projetada pelo pintor e escultor Décio Villares. Sua realização sofreu diversos atrasos por conta de seu alicerce. Na ocasião da inauguração, o governo estadual distribuiu panfletos esclarecendo a simbologia das imagens ali esculpidas. Era a representação de três momentos da vida do homenageado: a fase da propaganda republicana, a fase da organização do governo positivista no Estado e a fase posterior à sua retirada do governo.


O dragão, que é o foco das fotografias, é a representação das dificuldades rastejando o solo da pátria, que relembra a ameaça de retorno da antiga ordem monárquica...

***Infelizmente é um dos monumentos mais depredados da capital. Está completamente pichado, embora não apareça claramente nas fotos.***


Saiba mais sobre... clicando no título a seguir > Monumento Júlio de Castilhos



sábado, 8 de fevereiro de 2014

Será que viadutos são a solução???

A cidade está recebendo várias estruturas destas para melhorar o trânsito em grandes cruzamentos... Será que estamos tratando o assunto da mobilidade urbana de maneira correta?


Os viadutos, por mais "bonitos" que possam parecer, acabam poluindo a cidade: desvalorizando imóveis, pois aumentam os ruídos e até viram pontos perigosos para quem transita a pé, tanto pela alta velocidade dos veículos automotores, quanto por baixo deles, onde os espaços são mórbidos, sem vida, sem luz e sem segurança.


Não podemos nos iludir: viadutos não resolvem engarrafamentos, somente transferem-os de lugar. Madrid, Nova York, Seul, Boston... são apenas algumas cidades que atualmente optaram por demolir viadutos, revitalizando os ambientes com centros públicos arborizados: melhorando a vida de todos que ali vivem.


Clique no link a seguir e veja mais informações e imagens... Derrubada de Viadutos e Uma experiência de Manutenção 

Observação importante: imagens meramente ilustrativas. Intuito plástico-fotográfico. Obviamente não devemos estacionar bicicletas em pisos táteis. +AMOR POR FAVOR ;)

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Voar é preciso!!!

E a cada dia, conquistar vôos mais altos!!! ;)


Eu e a Kamel, voando por aí... no AEROCLUBE DO RIO GRANDE DO SUL!!! 


Quem diria que em uma pedalada até a Zona Sul de Porto Alegre encontraríamos um aeroclube??? Acontecimentos agradáveis que só o mundo da bicicleta nos proporciona!!! :D


É um lugar bacana para conhecer!!! Além de apreciarmos aeronaves de perto, podemos realizar cursos de piloto de avião e helicópteros, curso de acrobacias, participar de vôos panorâmicos... 


Bicicletas são muito bem vindas e bicicletários imaginários é o que não falta!!! ;)


Fica na Avenida Juca Batista, 8101, no Bairro Belém Novo.


Saiba mais sobre o...


História

O Aeroclube do Rio Grande do Sul foi fundado em 24 de maio de 1933. A partir de seu aeródromo na cidade de Canoas, norte de Porto Alegre e junto ao que mais tarde seria o QG do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR), o ARGS já iniciava a formar pilotos.

Usando os aviões Muniz M-7, formou em 1937 sua 1º turma, composta por 13 pilotos. Prosseguiu nesta tarefa por duas décadas...
...
Continue lendo em... http://www.args.com.br/



terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Passeio das Quatro Estações...


São assim chamadas as quatro escadarias do Viaduto Otávio Rocha, que iniciam na Rua Duque de Caxias e terminam ou na  Rua Coronel Fernando Machado, ou na Rua Jerônimo Coelho, no Centro de Porto Alegre. O Viaduto cruza a Avenida Borges de Medeiros.


A sua belíssima arquitetura é marca de nossa capital gaúcha. É também uma das vistas mais interessantes do Centro de Porto Alegre, [embora as minhas fotos não mostrem muito... heheheh].


...E tem uma variedade de bicicletários imaginários!!! :D

Saiba mais sobre...

O Viaduto Otávio Rocha 

É uma importante obra de engenharia civil de Porto Alegre. Está localizado no centro da cidade, servindo como leito da Rua Duque de Caxias quando cruza por cima da Avenida Borges de Medeiros.

Construção do Viaduto

As origens do viaduto remontam a 1914, quando o primeiro plano diretor da cidade previu a abertura de uma rua para ligar as zonas leste, sul e central de Porto Alegre, até então isoladas pelo chamado "morrinho". Contudo, sua construção só foi decidida em 1926, quando o Intendente Otávio Rocha, em conjunto com o presidente do Estado, Borges de Medeiros, determinou a abertura efetiva da atual Avenida Borges de Medeiros. Tal decisão exigiu um rebaixamento considerável no terreno, interrompendo o curso da Rua Duque de Caxias e obrigando a criação de uma via elevada para reconstituir sua passagem.

Em 1927 foi aprovado um projeto dos engenheiros Manoel Barbosa Assumpção Itaqui e Duilio Bernardi, e no ano seguinte começaram as desapropriações necessárias. Para realização da empreitada foi aberta uma concorrência, vencida pela Companhia Construtora Dyckerhoff & Widmann. Foi entregue à população em 1932.

O viaduto é uma imponente estrutura de concreto armado, com três vãos. No centro, ao nível da avenida, existem dois pórticos transversais com dois grandes nichos, onde há grupos escultóricos criados por Alfred Adloff. Em ambos os lados da avenida Borges foram levantadas amplas escadarias de acesso até o nível do viaduto, sustentadas por grandes arcadas, debaixo das quais existe uma série de pequenos estabelecimentos comerciais e instalações sanitárias. Os parapeitos das rampas e do viaduto são decorados com uma bela balaustrada.

Após a promulgação da LEI Nº 10.541, de 19 de setembro de 2008, o espaço público superior do Viaduto Otávio Rocha passou a denominar-se "Passeio das Quatro Estações". Cada uma das quatro escadarias passou a ser identificada em placas denominativas por uma estação do ano:
• Passeio Verão - com início na Rua Jerônimo Coelho e fim na Rua Duque de Caxias, lado direito do Viaduto, no sentido norte-sul;
• Passeio Outono - com início na Rua Jerônimo Coelho e fim na Rua Duque de Caxias, lado esquerdo do Viaduto, no sentido norte-sul;
• Passeio Inverno - com início na Rua Duque de Caxias e fim na Rua Coronel Fernando Machado, lado direito do Viaduto, no sentido norte-sul; e
• Passeio Primavera - com início na Rua Duque de Caxias e fim na Rua Coronel Fernando Machado, lado esquerdo do Viaduto, no sentido norte-sul.

Cada passeio é revestido por mosaicos de cimento, e o revestimento é de reboco de pó de granito, imitando pedra aparelhada. Desde sua construção o Viaduto Otávio Rocha é um importante ponto de referência de Porto Alegre. Suas características arquitetônicas, bem como sua relevância sócio-cultural, levaram o município a inscrevê-lo no Livro Tombo sob o número 26, em 31 de outubro de 1988.

Entre 2000 e 2001 foi completamente recuperado, e com a reforma todas as 36 lojas foram revitalizadas, ganhando novos pisos, esquadrias e instalações elétrica, hidráulica e telefônica. Apesar disso, o viaduto ainda sofre com ações de vandalismo e depredação.

[Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Viaduto_Ot%C3%A1vio_Rocha]

  

Observação importante: imagens meramente ilustrativas. Intuito plástico-fotográfico. Obviamente não devemos estacionar bicicletas em corrimão e escadarias.  Não podemos obstruir a passagem de outras pessoas. +AMOR POR FAVOR ;)